Lutar contra a maré dos instintos é uma batalha perdida por excelência. Chega um momento em que o estoque de perdão acaba, a cota de relevância chega ao fim e paciência você nem se lembra mais o que significa. Pois bem, não se acanhe. Afinal, somos todos tentados pelo lado negro da força quando escutamos a marcha imperial e andamos entre os mortais. Não existem regras por aqui. Entre e venha festejar conosco a inveja, a intolerância e a incompreensão!

27 de ago de 2011



Carta aberta à sociedade da Ocupação da REItoria da UFF

Niterói, 24 de agosto de 2011, quarta-feira.
Nós, os estudantes que estamos ocupando a reitoria da UFF, o Movimento Ação Direta (MAD) e ativistas independentes, ocupamos pacificamente o sétimo andar com intuito de abrir o diálogo com toda a comunidade acadêmica e civil de Niterói sobre a imposição de diversos projetos arquitetônicos, entre eles Via Orla e Via 100. Entendemos que a maneira pela qual tais projetos foram impostos e executados exclui politicamente das decisões a maioria das pessoas afetadas, entre as quais a comunidade do entorno do Campus do Gragoatá, que será removida em função das obras. Esse movimento também repudia a destruição do Laboratório Aroeira, espaço de produção de conhecimento sustentável, tratorado pela REItoria em mais uma ação arbitrária.
Somos um movimento autogerido, prezamos pelo diálogo horizontal para construir uma política que contemple toda a comunidade de Niterói de maneira irrestrita, pensando a universidade para todo o conjunto da sociedade e não mais para a burocracia universitária, especulação imobiliária, e a prefeitura de Niterói, com sua atual política de desenvolvimento urbano nada sustentável. Não sairemos até que nossas exigências sejam atendidas. Solicitamos a participação de toda a comunidade acadêmica e civil para manter a ocupação, o diálogo horizontal e democrático, bem como a paralisação imediata das obras, até que um verdadeiro diálogo com a sociedade seja aberto, através de uma assembléia comunitária.

Ocupação da Reitoria da UFF.
Postado por Movimento Ação Direta



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário.